Meu rim por um sapato

Por mais que às vezes eu poste uns sapatos meio maluquinhos aqui no blog e ofereça meus órgãos por ele, eu amo de verdade verdadeira os sapatos tradicionais. Um scarpin bem bonitão, um mary jane bem desenhadinho ou aquele peep toe perfeito me fazem até desistir do meu fígado, e olha que eu preciso dele pra processar minhas biritas.

Mas calma aí! O modelo pode ser tradicional, mas para o coração bater mais forte, a cor, a estampa ou algum detalhe do bonito precisa ser especial. Não é qualquer peep toezinho que vai me fazer ceder aos seus encantos.

É aí que entra esse sapato Brian Atwood: O modelo é mega tradicional. É de cetim. A cor é aquele nude rosado que não é feio mas tá longe de emocionar.

Aí você concentra no salto e VEM CHORAR SWAROVSKI COMIGO, AMIGA:

Vale os dois rins, né? Aproveita que tá na liquidação, tava US$1,820 e agora passou pra US$910, PECHINCHA! :)

por Julia

Meu rim por um sapato

Faz muito tempo que a gente não faz a nossa oferta indecorosa por sapatos bonitos aqui no blog, né? Dessa vez coloco meu rim à disposição por um sapato que vi no blog da fofa Roberta Gandolfi, italianinha tão chique que até cansa.

Olha só a montação com o bonito:

O sapatinho mais ou menos é do designer italiano Stelio Malori, que tem outras vááárias peças enlouquecedoras.

por Julia

Meu rim por um sapato

Parafraseado George Costanza e sua paixão por veludo, eu acho que se fosse socialmente aceitável, eu sairia todos os dias da minha vida vestida com roupas de renda. Como eu sei que isso é um tico over e geralmente roupa de renda é cara – para minha tristeza infinita – me contentei em honrar o nome desta seção do blog e ignorar a necessidade do meu rim e doá-lo para um belo sapato de renda.

Eu já era bem louca por esse sapato da coleção de inverno de 2009 da Datelli por um bom tempo, até que decidi que iria comprar essa coisa linda pra usar na formatura da minha turma. Sim, eu não estou me formando. Sim, isso não importa nem um pouco pra mim.

Para provar que eu não sou a única pessoa desse mundo bem louca por rendas, fiz uma seleção de sapatos lindos de morrer, para quando eu decidir me desfazer dos outros órgãos inúteis do meu corpo: Louboutin básico, misturando oncinha e renda. QUERO.

Dolce e Gabbana unindo duas das coisas mais lindas do mundo: laços e renda. Absurdo.

Outro Louboutin, com uma carinha super clássica, coisa de adulta respeitável – acho que nunca vai chegar o dia de usar um desses.

E por último, outro Louboutin maravilhoso nos pés de uma sortuda no Jak and Jil.

E vocês, têm algum surto que faz com que desistam dos rins em três suaves parcelas no cartão?

Por Julia

Meu rim por um sapato

Esta seção do blog sempre é postada na segunda-feira, mas acordei ontem com uma febre de quase 39° e tava num clima mais “meu rim por um plano de saúde”. Já estou dopada com antibióticos, antiinflamatórios e antitérmicos de todo tipo, mas pra me deixar ainda mais saudável e feliz, só com esses sapatinhos adoráveis da Minna Parikka.

Minna, vamos ser BFF?

Esta marca finlandesa de sapatos super femininos leva o nome da sua criadora, que começou a desenhar sapatos aos quinze anos.

A marca é conhecida pelo visual retrô e abusa de laços e detalhes divertidos como corações e estampas de asas, como esses das fotos, e também usa cortes que dão efeitos incríveis aos sapatos.

A paleta de cores geralmente é clássica, e aposta em cores fortes misturadas com tons pastéis. Os sapatinhos com cara de anos 50 vermelhos e amarelos aparecem em todas as coleções.

Na coleção de primavera-verão 2010 Minna também deu uma chance ao turquesa – aliás, alguém me dá essa botinha de laços!

Pesquisando sobre a marca, li que os sapatos são pensados para funcionar bem no (péssimo) clima finlandês, e têm saltos confortáveis e solas de borracha, além de serem produzidos com couro italiano de altíssima qualidade. Quero todos esses pro inverno curitibano!

Para ter uma dessas belezuras, é só vender um rim no mercado negro e desembolsar cerca de 265 euros. Pode ser efeito da febre, mas eles são tão fenomenais que nem to achando tão caro!

Por Julia