Meu rim por um sapato

O designer de sapatos Brian Atwood começou a fazer sucesso há alguns anos e firmou território definitivamente ano passado com o sucesso do Maniac, pump basicão com uma plataforma escondidinha de 3 cm que veio em todas as cores e acabamentos possíveis e acabou nos pés das ricas, famosas e finas de Hollywood.

Por mais que o modelo seja simpático, pump básico não causa taquicardia em ninguém. Por isso, quando conheci o modelo Claudia do designer, quase caí pra trás.

Basicamente, ele é o Maniac. Só que muito melhor, é claro. É de camurça. É turquesa. Tem bordado dourado. Tem bordado rosa. Vermelho. Laranjado. SÉRIO GENTE, olha esse pavoneamento sapatístico:


Se alguém tiver com US$2,115 sobrando na conta, tenho a impressão que a Debs aceitaria bem tranquilamente essa belezinha pra usar no casamento – bem melhor que um mero Louboutin turquesa liso, hehe :)

por Julia

Meu rim por um sapato

Alô Brasil! Não diga alô, diga “alô, Cristina!”. Tá feio o negócio aqui no blog, hein?

A Manu tá trabalhando mais que Paulo Borges em véspera de SPFW e eu tava numas férias da vida tentando voltar a ver a beleza das coisas depois de uma fase meio Britney em 2007.

Mas vamos respirar fundo que 2012 tá aí mostrando  que a vida pode ser bonita e que vai ficar tudo bem. Então vamos falar de coisa boa? Iogurteira Top Therm! Sapato!

Não é de hoje que eu sou apaixonada pela Avalon, modelo da Charlotte Olympia:

Ele reúne tudo que há de bonito em um sapato: camurça, preto + dourado, salto trabalhadinho todo rococó… Sério, o sapato é uma obra de arte!


Charlotte Olympia Avalon Sandal Heels

Ah, e sabe o que é mais legal? Ele tem um salto grossinho de de 5,7 + plataforma de 1,4, o que significa que, na prática, ele tem 4,3 cm de altura, bem dentro dos padrões de conforto que a Manu postou aqui.

Então já sabem: quem tiver US$ 2,395 sobrando na conta bancária, o Avalon tá aí sendo lindo te esperando! :)

por Julia

Meu rim por um sapato

Hoje meu rim vai para um sapato mais pelo fator “arte” do que por qualquer outra coisa. Eu acho o negócio bonito, mas acho que dificilmente alguém ia gostar desse sapato Cardona Bonache com salto de sanfona se eu usasse na rua:

O sapato foi apresentado na semana de moda de Barcelona e na passarela até que parece usável – olha esse pretinho básico-não-básico:

Fotos daqui e daqui.

por Julia

Meu rim por um sapato

Ankle boot. Couro florido. Cores pastel. Salto torcidinho. Basicamente, esses são os motivos que me fazem oferecer meu rim por essa botinha Nina Ricci.

Caso alguém ache que sapato estampado é estranho, eu já tenho uma sapatilha florida da Arezzo (que tá caindo aos pedaços de tanto usar, buá),  e não me importaria em ter uma bota delicada assim nos meus pés. Acho que um toque florido deixa as coisas tão mais bonitinhas, e ando gostando muito de misturar estampas! Quem me vê na rua de sapatilha florida, blusa listrada e blazer xadrez que o diga (combina bem, eu juro!)…

Mais detalhes da bonitinha:

Te amo pra sempre, Nina!

por Julia

Meu rim por um sapato (ou não)

Desde que eu dei uma olhada na coleção de primavera da Lanvin, babei muito nos sapatos:

Enquanto todo mundo tá naquelas de rasgar a roupa inteira (oi Balmain, não vou gastar a vida em uma camiseta furada, beyjos) e usar corrente em tudo pra ficar com aquela cara de punk NOT, a Lanvin usou as correntes pra fazer uma coisa bem de menininha.

Aí eis que hoje encontrei o sapato preto básico que eu queria há tanto tempo e caiu meu salário, eu estou pensando em fazer uma experiência, colocando umas correntes (que saiam depois, porque não quero estragar meu basicão) tipo esse sapato da esquerda.

Quando eu tiver um tempinho pra tentar isso, posto os resultados aqui! Porque afinal, eu dava meu rim por esses sapatos, mas talvez isso não seja necessário.

por Julia