Pato Preto

Nesse fim de semana resolvi fazer algo diferente: juntei meus amigos em uma cobertura, mandei todo mundo colocar uma fantasia, levar uma birita de sua escolha e fazer carão pra comemorar meu aniversário.

Apesar da minha garganta e voz terem tirado férias depois da minha festa, tenho que dizer que valeu muito a pena.

Afinal, não é todo dia que você vê suas amigas vestidas de coelhinha da Playboy, perua curitibana dos anos 90 (Maria Mercedez Slavieiro, para os íntimos), Valesca Popozuda (com direito a plaquinha escrito “apelido Quero Dar) e etc.

Até quinta-feira eu não tinha decidido minha fantasia, mas aí resolvi me agarrar no tutorial da dona Julia Petit e num pote de pancake branco, peguei um corpete e saia de tule emprestada e fui lá fazer minha personificação do Pato Preto, o irmão sem finesse do Cisne Negro. Foi nisso que deu:

Me mandaram fazer cara de brava pra foto. Foi isso que saiu.

Não ficou assim aqueeela perfeição, mas eu achei que ficou bem divertido! Pra sair todo esse pretume depois foi meio chatinho, mas nada que uma água morna e shampoo Johnson’s não resolvam!

Gostaram? Eu publicaria mais fantasias por aqui mas acho que a dignidade e vida social do pessoal ia ficar meio afetada por isso :)

por Julia

Beleza do dia

Oi meninas, como vão nesse sábado ensolarado curitibano? Como vocês devem ter visto, o blog tá abandonadinho e triste nos últimos dias, mas é por um bom motivo: a Manu tá se matando de trabalhar pra fechar as revistas lindas do mundo do luxo do trabalho dela e eu estou também me matando de trabalhar pra pegar o ritmo no trabalho novo.

Mas enfim, ninguém tá aqui pra ouvir mimimi de blogayra, né? Então vamos ao papo de hoje, que é munita  da Mila Kunis fazendo todo mundo querer nascer de novo nas páginas da Glamour UK.

Bonita ela é desde a época que ainda era a Jackie em that 70′s show (~nostalgia~), mas ultimamente ela tá absurdamente linda! Fiquei babando principalmente nessa foto aqui:

Mila Kunis by Robert Erdmann for Glamour UK September 2011

Bati o olho na maquiagem e lembrei desse tutorial de Bonequinha de Luxo da Lisa Eldridge:

A ideia da maquiagem é a mais clássica e simples possível: pele perfeita, batom basiquinho (pêssego no tutorial, mais rosado na Mila), olho marcadinho de leve (de cinza na Bonequinha de luxo, com marrom-rosado-quentinho no editorial) e delineado lindão com cílios postiços bem fininhos. Posso andar assim na rua todo dia?

por Julia

ps: hoje à noite rola a comemoração do meu aniversário, já que a data em si caiu numa segunda-feira. Vai rolar festa à fantasia e eu vou vestida de Cisne Negro. Se eu não ficar parecendo muito um pato preto, depois eu mostro o resultado aqui! :)

Maquiagem vintage

A fofíssima maquiadora Lisa Eldridge fez um dos vídeos de maquiagem mais bacanas que já vi.

Nada de ensinar a ficar com visual anos 50 ou qualquer coisa assim: o negócio aqui é mostrar maquiagens antiquíssimas ( da década de 20 e até mais antigas) que ela coleciona quase intactas.

O legal é que ela mostra essas preciosidades antigas e comenta um pouco sobre os costumes da época e sobre como as mulheres se comportavam e se maquiavam em cada década. É quase uma aula de história da maquiagem!

Pra mim o melhor momento do vídeo é quando ela testa pela primeira vez um blush (pigmentadíssimo, diga-se de passagem) de um kit lindo dos anos 20. Afinal, respeitar validade de produto de maquiagem é para os fracos, hehe :)

ps: Fiquei tão fascinada com o vídeo que já postei no twitter. Segue a gente lá que você fica sabendo de um monte de coisa legal em primeira mão!

ps 2: Alguém já leu ou quer me dar de presente aquele livro que ela mostra no vídeo? Fica a dica :D

por Julia

Criando cílios

Meu corpo é uma coisa bem bizarra: eu tenho uma quantidade assustadora de cabelo e zero cílios. Eles são pequenos e bem sem graça, e o mais triste é que eu gosto daquela coisa bem Emília, mesmo no dia a dia. Normalmente eu uso o BeautiFull e o SuperShock da Avon intercalados, que dão um efeito bem bonitão e são bem baratinhos.

A minha grande alegria é que, como eu mostrei no outro post, eu ganhei de presente um rímel da L’oréal que eu era apaixonada há muitos anos. O Double Extension não é nenhuma novidade, e essa coisa de camada branca+camada preta enche o saco, eu sei. Mas ele super merece meu respeito por fazer parecer que eu tenho mega cílios.

Vamos aos fatos:

Sem corretivo, sem cílios, sem finesse. Deprê.

Com a primeira camada do rímel, que alonga e regenera os fios (alow, tem D-pantenol, substância ativa de Bepantol, já amo só por isso).

Além de deixar os cílios bem maiores, ele tem aquela tecnologia fenomenal que forma tubinhos e sai com água e não borra por nada nesse mundo.

Como nem tudo nessa vida é uma maravilha, o rímel custa uns R$ 50,00 – mas nada que uma amiga internacional ou uma visita a um Free Shop não resolvam. Eu também tenho problema pra cobrir todos os branquinhos, aí às vezes parece que eu tenho cílios brancos – deve ser pra combinar com a minha coleção de cabelos brancos.

E, pra mim a pior coisa: como o tubinho é dividido em duas partes, ele tem uma quantidade ridiculamente pequena de rímel. Triste demais.

L’oréal, te dedico.

Pretty in Pink Lips

Uma coisa que eu e a Ju gostamos bastante em termos de maquiagem é batom pink. Eu só não compro mais porque controlo a louca dentro de mim com a frase “você não precisa de MAIS um batom pink”.  E eu não preciso mesmo! Tenho três e uso com moderação nos dias que quero dar mais destaque aos lábios. Afinal, boca pink é um jeito muito mais usável e aceitável de sair colorindo os lábios.

É claro que batom vermelho é glamour puro, chique, maravilhoso e dá aquela aparência de pin-up instantânea. Mas nem todo mundo é diva, linda e fofa que nem a Regina Spektor (que por falar nisso ama assumidamente o Lady Danger da M.A.C) e a gente sempre fica se achando meio estranha.

Enquanto não ganhamos o costume, seguimos de pink!  E não é só a gente, olha quanta gente já aderiu a ele no red carpet. Beyoncé, Rihanna, Alexis Bledel, Taylor Momsem, Jennifer Hudson etc…

E a Lady Gaga, que, apesar da loucura do look, apostou em um batom pink lindo no Grammy. Diz a lenda que essa é a matiz da cor que a M.A.C vai lançar com o nome de Lady Gaga na linha Viva Glam, que reverte todo o lucro para campanhas contra a AIDS. Em breve, poderemos usar pink gastando nosso rico dinheirinho por uma boa causa.

Mas e para gente como a gente, estagiárias desse mundo, como conseguir um batom pink por um preço razoável nas lojinhas de cosméticos desse meu Brasil? O Sem Finesse traz respostas!

(No tubo eles são mais avermelhados mesmo!)

Uma delas você encontra em algumas farmácias por aí que é nosso amado Grape da Dailus. A Ju usa esse batom dia sim, dia também. Dizem por aí que ele é um genérico do Pink Nouveau, batom da M.A.C que ficou famoso depois que uma personagem que a Letícia Sabatella encarnava numa novela usou. O famoso “batom da Yvone”.

O Grape é bem menos global mas não perde pra nada: ele é lindo, cremoso e gruda na boca. A fixação desse batom é impressionante. E ele custa um pouco menos que R$ 4! (Sem finesse é melhor!)

A outra opção custa um pouquinho mais, R$ 9,90 e foi lançado no ano passado. O batom da O Boticário da Linha Intense Cor 27 é muito, eu digo muito, parecido com o Girl About Town. E esse eu posso dizer com certeza, pois possuo um tubinho dele em casa. Ele é mais avermelhado e escuro, mas é semelhante. E a textura dos batons cremosos da linha Intense é impressionante: os batons são bem cremosos e passam muito bem. Aprovados.

Por fim, o Girl About Town é tudo que eu sonhei em um batom pink. Intenso, forte, azulado, meu batom favorito. AMO AMO. Agora para a coleção ficar perfeita, só faltava um pink matte e o Schiap da Nars (que é o batom que a Taylor Momsen usa ali em cima).

Mas como aplicar batom pink? Eu faço o delineado com a pontinha do batom, preencho com batidinhas e depois aplico direto do tubo. Pincel nos lábios, para mim, só complica tudo e fica meio ralo. Mas dá para aplicar também com um delineador labial por baixo, pra segurar melhor. Ou só um delineador labial, como o Dolly Pink da Nyx. E  com batom escuro é cuidado redobrado com manchinhas nos cantinhos, nos dentes e reaplicações durante o dia para não perder a finesse mais cedo que o necessário.

Euzinha, na finesse do Girl About Town!

E pra combinar? Eu acho que é como batom vermelho, como diria a Vanessa Rozan, boca tudo, olho nada. Nos olhos, pra mim, não uso nada de sombra espalhafatosa. Só um rimelzin básico e às vezes, um brilhinho. Você pode ir até mais ao extremo e fazer como o Daniel Hernandez fez no make-up da Maria Bonita Extra no desfile do Fashion Rio.

Para combinar com a cor que enlouqueceu a mulherada por aí (diz a lenda que é mistura de um pink do Duda Molinos com um vermelho da Vult), ele só usou iluminador! Nem rímel tinha! Mas tem que ter coragem! Se quiser se jogar no batom pink numa festa e achar que o olho nude é pouco demais, um olho delineado bem caprichado com cílios postiços! E se você é super ousada, se joga na cor, né (a Beyoncé misturou com verde!)!

(foto do backstage da Maria Bonita Extra do Liceu de Maquiagem da Vanessa Rozan)

por Manu

Piores do Golden Globes

Nem só de beleza e glamour vive o red carpet. Sempre tem algumas atrizes que, por mais belas e talentosas que sejam nas telas, escorregam no tapete vermelho. Nessa edição do Golden Globes que estava tudo molhado então… Piadinhas bobas à parte, vamos ver a parte mais divertida da premiação:

Maria Menounos

Manu: Ok, a chuva piorou um pouco a situação da Maria Menounos. Mas cauda vermelha no tapete vermelho? Ton-sur-ton demais pra mim. E acho que o modelo ficaria melhor num cocktail dress. E, on top of the cake, tem esse cabelo e esses brincos e esses cílios e é tudo demais.

Julia: Cabelo opaleveiumsusto e esse vestido curto na frente e comprido atrás tão terríveis – ficaria bem mais bonito na altura dos joelhos, aí sim podia entrar até na lista dos melhores. E achei que o brinco tem cara de bijuteria barata #prontofalei.

Drew Barrymore

Manu: A impressão que eu tenho é que uma criatura está comendo o Versace da Drew Barrymore que sem esse arranjo seria lindo. A maquiagem e o cabelo estão bem bonitos, mas fico agoniada com esse vestido.

Julia: O complicado dessa roupa é que o vestido seria lindíssimo sem esse pepino do mar (de acordo com votação feita na cobertura online da premiação) que tá colocado ali no quadril e nos ombros. de resto, Drew é diva, sempre fofa, linda e gracinha, dá vontade de apertar as bochechas.

Sandra Bullock

Manu: A musa do fim dos anos 90 está linda da cintura pra cima. O cabelo, aquele meio solto e meio preso que a gente tem visto todo dia quase na cabecinha da Tailor Swift ornou no rosto dela, esse decote do Bottega Venetta dela é lindo, essa cor do vestido é linda, os brincos são lindos. Ficou bem deusa grega. Mas daí se você olha pra baixo, o que é essa saia? Tudo bem que transparência está em alta, mas acho que não é legal parecer que ela se esqueceu do forro do vestido e ficou com as pernocas de fora. Mas o olho tá legal com delineado roxo (por mais que combine com o vestido)

Fergie

Manu: Como diria o Robert Downey Jr. em Trovão Tropical, “you never go full prom”. E foi o que a Fergie fez: mesmo na tendência dos tons pastéis, ela parece que vai direto para a festa de formatura tradicional nos Estados Unidos. Falta emoção. E esse cabelo solto e a falta de acessórios (uma pulseira só) colaboraram pra isso tudo.

Julia: Eu tenho um conceito muito pessoal de “gordinha debutante”. Não que ela esteja gordinha, mas é aquela coisa que eu total vejo essa roupa em uma menina desengonçada de 15 anos entrando na sociedade absolutamente sem nenhuma noção ou bom gosto. Sem dizer que a pele da Fergie tá um BAGAÇO, dá pra ver bem nessa foto.

Julianne Moore

Manu: Se uma ruiva ganhou entre as melhores, outra ganhou entre as piores. Do look da Juliane, eu salvo as jóias lindas. O vestido é muito estranho, o pano é esquisito, a cor-de-rato não favorece a pele e o cabelo dela (que são lindos). E o modelo, deixou tudo engruvinhado (nunca pensei que escreveria isso). Feio, Julianne. Mas a make tava linda. Pele impecavel, sombra cinza pra destacar o olho azul e muito rímel.

Julia: A Julianne Moore é ruiva, linda e poderosa. Aí me pergunto por que a pessoa coloca esse vestido em T com esse babadinho feio, essa costura (torta) no meio e esse tecido horrível! Sapato e brinco lindos, mas usa com outra combinação, faz favor!

Anna Paquin

anna paquin golden globes 2010 stephen moyer 07

Julia: Amiga, ousei! Cagou tudo, Anna Paquin. Muito brilho, muito decote, essa fenda horrenda, esse sapato medonho, essa perna torta. Jesuis, tudo errado, tudo muito errado! Só salva por causa do acessório que ta segurando o guarda-chuva.

heidi klum seal 2010 golden globes red carpet 05

Julia: Se quando tava grávida ela usava uns vestidos incríveis, agora a Heidi Klum encarnou a mãe de família e apareceu vestida de madrinha de casamento – ela é tipo a tiazona da gordinha debutante. Azul bebê, canutilho e esse decote que não tá segurando muito bem ta difícil de engolir. E ainda tem essa clutch furta-cor que não sei nem o que dizer.

kate hudson golden globes 2010 08

Julia: Tem um episódio de Friends que o Chandler termina com uma namorada, a Joanna, porque ela tem aquele acúmulo de rímel na parte de dentro do olho. só consegui lembrar disso na hora que vi a maquiagem da Kate Hudson. Além disso, achei que esse tom douradinho nos lábios tem uma cara muito de socialite de 60 anos de idade.

Créditos: Temptalia Just Jared