Valentino S2

Antes de ver esse post, por favor abra essa música aqui e entre na ~vibe da primavera Valentino.

Aparentemente a Valentino anda cursando a escola Elie Saab de alta costura  para ninfas. Tecidos etéreos, cores leves, estampas floridas delicadas, bordados detalhados e cortes super femininos. Tudo muito cheio de romance, love is in the air, etc. Lindo.

E os detalhes são de morrer:

Os sapatos também seguiram a linha ternurinha, mas ainda não decidi se acho esses mocassins fofos ou simplesmente horrendos (como todo mocassim):

Mesmo assim, no geral sinto só muito amor nesse coraçãozinho.

por Julia

Elie Saab – um deus, um louco, um feiticeiro

Chegou a hora de palpitação da semana de alta costura: o desfile do Elie Saab. Não é de hoje (como você pode ver aqui, aqui, aqui e aqui, entre muitos ) a nossa admiração pelo estilista libanês que deixa qualquer mulher parecendo uma criatura divina, e ele nunca decepciona!

As coleções nunca são super inovadoras ou ~diferenciadas, mas são impecáveis, com bordados e aplicações absolutamente perfeitos e delicados e modelos que revelam o melhor da feminilidade.

Todo em cores pastel, o desfile passeia entre o branco, azul água, coral, nude, amarelinho, azul e rosa. Amei os vestidos com uma estampa verde água, que parece a imagem de uma renda aumentada com um puxado meio oriental, coisa mais linda!

Chega de papo, vem babar com meus preferidos da temporada:

Também amo vocês, suas lindas!

por Julia

Zuhair Murad ou Muito ouro, inshalá!

A semana de alta costura continua e hoje é dia de Elie Saab,  nosso mestre! Enquanto esperamos o desfile do deus dos vestidos etéreos e maislindosdomundo, podemos sonhar com as criações do Zuhair Murad, outro libanês genial. Sério, colocam Swarovski na água dessa gente?

Enquanto o Elie Saab geralmente aposta em um estilo mais delicado, Zuhair Murad pesa a mão na sensualidade, com muito brilho e formas justas e marcantes. No desfile de hoje não foi diferente:

Zuhair Murad alta costura primavera 2012 vestido dourado bordado

Zuhair Murad alta costura primavera 2012 vestido preto bordado

Zuhair Murad alta costura primavera 2012 vestido nude bordado

Zuhair Murad alta costura primavera 2012 vestido bordado nude

Zuhair Murad alta costura primavera 2012 vestido estampado

[facinho ver a Sofia Vergara nesse vestido, né?]

Zuhair Murad alta costura primavera 2012 vestido dourado bordado

Zuhair Murad alta costura primavera 2012 vestido nude renda tule

Será que alguém já reservou uma dessas belezinhas pro Oscar?

por Julia

Os longos mais lindos da alta costura (até agora)

Amanhã é dia internacional de babar nos vestidos de alta costura Elie Saab, mas por enquanto já elegi meus longos preferidos da temporada: um Dior vermelho (minha cor preferida, é óbvio que ia ser o escolhido) cheio de babados e todo bufante e um Giambattista Valli fúcsia todo esvoaçante com uma gola poderosa de rosas douradas.

Ah, um dia eu fico rica e ando de couture pela rua!

por Julia

Atelier Versace

O Atelier Versace apresentou ontem a coleção de primavera de alta costura e se manteve fiel às origens da marca: sensualidade, fendas, brilhos, rendas, bordados, tudo junto agora.

Mesmo na alta costura, sinto um cheirinho de Fergie em tudo – e isso é tudo MENOS uma coisa boa. Mas vamos torcer que alguém com um mínimo de bom senso use as peças.

De todas as roupas apresentadas, dois vestidos me deixaram babando:

Adorei também o rabo de cavalo bem liso e o olhão preto.

por Julia

Madame Grés

Eu ainda estou devendo posts sobre a minha viagem à Europa, mas vou começar pelo final, posso? :)

No meu último dia em Paris, eu já tinha feito todos os passeios “óbvios” da cidade e tinha um tempinho live pra fazer coisas fora do roteiro de turistão.

Foi assim que acabei no Museu Bourdelle para a exposição da estilista Madame Grés. Eu só conhecia a francesa por causa de um vestido que vi no Tumblr, e quando li na Vogue que ia ter essa exposição em Paris, achei que valia a pena dar uma passadinha. Só me arrependo que só fiz isso no último dia, porque foi uma das coisas que mais amei fazer na cidade!

Apesar de ser um nome fortíssimo da alta costura durante quase todo o século XX, Madame Grés não é tão conhecida por aí e são poucas as celebridades que a gente vê usando suas criações (só encontrei a Cristina Ricci usando um vestido vintage maravilhoso no Golden Globes de 2004) – infelizmente, porque eu não me importaria de ver red carpet só com Madame Grés!

Chegando lá, fiquei fascinada porque o museu é repleto de peças do escultor francês Antoine Boudelle (que dá o nome ao espaço), que se combinam perfeitamente com os vestidos da estilista, que são verdadeiras esculturas de moda.

Cheias de drapeados, plissados e detalhes incríveis, são uma verdadeira lição de elegância e beleza. Sério, quase chorei vendo as peças! Dá uma olhadinha no que tem por lá:

Esse vestido fica na primeira sala da exposição e já é de cair o queixo. Eu fiquei tão impressionada que não fotografei todos os detalhes, mas veja aqui as costas dessa peça. É lindo demais!

Só eu que acho que esse vestido vermelho é uma inspiração mais classuda daquele Versace que a January Jones usou no Golden Globes?

Esse vestido colorido é absurdamente impressionante de perto! O trabalho do drapeado e as cores são fantásticos, amei muito! E eu adoro que logo ao lado tem esse vestido roxo, também dos anos 70, super minimalista e clássico.

Nas peças de outono/inverno dos anos 40 e 50, reinavam as cores sóbrias, tecidos mais pesados e cortes clássicos. Elegância pura!

E esse vestido azul, o auge do minimalismo? O incrível da exposição é que, por mais que os modelos sejam simples, têm sempre um corte impecável e tecidos maravilhosos.

E pra fechar, um vestido que não consegui fotografar direito porque minha bateria estava acabando mas que merece entrar aqui em foto de arquivo do museu, de tão gracinha (hebe feelings) que é:

Pra quem se interessou sobre Madame Grés, a Constanza Pascolato escreveu sobre ela na Vogue e tem o texto reproduzido aqui.

E pra quem estiver em Paris até o dia 28 de agosto tem a obrigação de ir na exposição e se emocionar tanto quanto eu! Ah, detalhe bacana: a entrada custa € 7, mas quem tem menos de 26 anos paga meia entrada, é muito baratinho. Todas as informações estão aqui.

Gostaram? Já conheciam o trabalho fenomenal da Madame Grés? :)

por Julia

Elie Saab Haute Couture Fall 2011

Hoje é feriado no Sem Finesse! Dia de desfile Haute Couture de nosso ídolo Elie Saab  é dia de festa por aqui! Fogos de artíficio para essa coleção linda e maravilhosa, cheia de brilho, tecidos fantástico, como tem que ser!

A paleta de cores dessa coleção traz azul bebê, branco, off-white, um nude rose que vai escurecendo, cinza e, para meu deleite, minha cor favorita, azul marinho!  A modelagem é aquela que já conhecemos e tanto gostamos: vestidos acinturados, com fendas e decotes absurdos, seda que mostra e esconde, e panos esvoaçantes. Amamos!

Sem mais lero-lero, nossos favoritos:


Pra não perder a tradição, Elie dá tchauzinho para suas fãs no Sem Finesse:

Ao mestre com carinho!

por Manu


Beleza de domingo

A já linda Diane Kruger apareceu ainda mais maravilhosa em um editorial recheado de vestidos incríveis de alta costura na revista Madame Figaro. Como é domingo e sei que todo mundo só quer lagartear, acho melhor só colocar as fotos, que falam muito mais que qualquer texto :)

Diane Kruger Madame Figaro Magazine editorial

Diane Kruger Madame Figaro Magazine editorial

Diane Kruger Madame Figaro Magazine editorial

Diane Kruger Madame Figaro Magazine editorial

Diane Kruger Madame Figaro Magazine editorial

Mais fotos desse ensaio lindo aqui.

por Julia.

Elie Saab Spring 2011 Couture

Elie Saab alta costura primavera 2011O dia do Elie Saab Couture deveria ser feriado no Sem Finesse! A gente aguarda com muita ansiedade toda temporada esse desfile… e nosso mestre nunca decepciona!

Elie Saab alta costura primavera 2011

Nesta estação, Elie trouxe para nós, como sempre, vestidos para fadas e ninfas! Dessa vez, são fadas e ninfas um pouco mais ousadas, pois os looks são bem decotados, cheios de fendas, renda e transparências. Os tons são: blush, lilás, floral, verde pastel, vermelho intenso, off-white e preto. Os meus favoritos são os mais escuros, que achei que combinaram perfeitamente com a concepção do estilista. Os da Ju, são os vermelhos (segundo ela: MEUDEUSDOCÉU, é a coisa mais linda do mundo!).Elie Saab alta costura primavera 2011

Elie Saab alta costura primavera 2011

Elie Saab alta costura primavera 2011

Elie Saab alta costura primavera 2011

Elie Saab alta costura primavera 2011

Eu já me conformei que nunca vou usar um vestido desse (que, imagino, deva custa algo em torno de 40 mil dólares!), mas gostaria muito de um dia pode olhar um de perto! O movimento é inacreditável, os detalhes infinitos, os panos, os melhores! Tem como falar mal dessas obras de Couture? Não, né?

Elie Saab alta costura primavera 2011

A modelagem que ele escolheu nesse ano é bem acinturada, com tecidos esvoaçantes e muita pedraria! Alguns vestidos, ao contrário do que ele costuma fazer, são mais rígidos no movimento, mas eu gosto do mesmo jeito.

Elie Saab alta costura primavera 2011

Elie Saab alta costura primavera 2011

Elie Saab alta costura primavera 2011

Elie Saab alta costura primavera 2011

Agora é esperar para que nossas celebridades favoritas sejam influentes o suficiente para já sair desfilando com um desses nessa temporada de premiações, logo depois dos desfiles. Esse é o que mais quero ver em alguém como a Blake Lively, por exemplo:

Elie Saab alta costura primavera 2011

Minha única crítica é a magreza exagerada das modelos. Da próxima vez, manera, heim, Elie!

Quem quiser ver as fotos do desfile todo (foi difícil escolher!) tem aqui!

por Manu

I love Couture

Eu achei que era apenas uma empolgação por causa dos preparativos da formatura, mas, não. Nesses últimos desfiles, eu concluí que eu amo mesmo Haute Couture. Não que algum dia eu imagine usar alguma peça feita a mão nas grandes maisons. Pior, eu nem sei se eu gostaria! Deve ser tudo meio pesado, piniquento, difícil. Mas é tudo tão lindo, inspirado e inspirador! Fico tão abismada com o detalhe de algumas peças, que acho tudo arte. Às vezes eu acho meio brega toda essa coisa de regrinhas para uma grife poder fazer parte do clube (se alguém quiser, eu posso explicar como é!), mas, mesmo assim, acho lindo.

Nos últimos anos, Couture deixou de ser apenas feita com peças sonho, com detalhes enlouquecedor. Couture se trata de cortes perfeitos, roupas feitas com os melhores tecidos, pelas melhores mão, com o melhor material possível. Tudo muito exclusivo e absurdamente caro. Couture tem seus clientes específicos (dizem que são poucas as mulheres com esse poder de compra!)

Mas, né, é bom de olhar! E eu gostei muito dos desfiles dessa estação. Amei Givenchy e Chanel, e tenho cá minhas dúvidas com Dior. Mas como sempre, registro aqui meu amor pelo mestre Elie Saab, que transforma as mulheres em ninfas, com seus vestidos SONHO, cheios de drapeados, bordados, e tecidos esvoaçantes. Como não amar a mistura de seda, veludo e organza? E os tons: vermelho, nude rosado, azul claro. Deslumbrante é a palavra. Foi muito (MUITO!) difícil escolher quais postar aqui, e espero que eu não chateie vocês, mas vale a pena conferir:

E esse vestido de noiva, heim?

Por Manu